Google+ Followers

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Será?

Pelo fim da greve, governo propõe abonar faltas de professores paralisados


O governo estadual propôs, em reunião na manhã desta quarta-feira, o abono das faltas dos professores em greve caso a categoria decida por encerrar a paralisação. No entanto, o Piratini pede que seja apresentado o calendário de recuperação das aulas perdidas e o Cpers/Sindicato retire a ação judicial que move contra o Estado.
Além disso, um encontro marcado para a manhã de quinta-feira deve discutir um projeto de lei que altere a legislação sobre o vale-alimentação do magistério, um dos itens que a categoria pede reajuste. O secretário da Educação, Jose Clovis de Azevedo, ainda tirou dúvidas dos sindicalistas sobre as respostas do governo à pauta de reivindicações dos professores, entregue na última sexta-feira.
A direção do Cpers considera que não houve negociação na reunião, pois "o governo manteve a mesma posição apresentada no documento" e não mostrou "nenhuma proposta de pagamento do piso nacional" e sobre a reforma do Ensino Médio.
O comando de greve vai se reunir agora à tarde para debater sobre o que o governo nos disse. Para encerrar a greve, somente após a convocação de uma assembleia geral. Antes disso, vamos discutir o calendário da semana — afirmou a presidente do Cpers, Rejane de Oliveira.
Integrantes do sindicato e do Bloco de Luta bloquearam as avenidas Borges de Medeiros e Praia de Belas em caminhada durante a manhã após desocuparem a Assembleia Legislativa, no centro de Porto Alegre. Depois, se concentraram em frente à Fundação para o Desenvolvimento de Recursos Humanos (FDRH), onde ocorreu o encontro. Antes do meio-dia, a manifestação já havia se dispersado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário